Promote a Blog | Blog Directory | Content Marketing | Analytics | Blog | FAQ |

Explore » Blog Directory of Selected Blogs
Connect » Authentic Blogger Community
Discover » Featured Blogs and Topics

Recent blog posts on Saudade

Blog Directory Feed

Poesia | Saudade de você.

Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.Saiba mais da autoraNESTE LINK-Luzia Couto é autora do Romance "Uma prisão no paraíso", E o novo romance O Amor Acontece em Toscana á venda nas livrarias Clube de Autores (... read more »

Poema | Saudade de Amor | Tony Casanova.

Diria que a saudade me visita, como se fosse por desfeita, voando que nem borboleta, sentindo a falta da flor, chega então aquela dor repentina, vencendo a minha rotina e partindo meu coração. Igual á criança que chora, quando a mamãe vai embora, mesmo sabendo que voltará. É um sofrer desatinado, um mar que do peito solta ás águas que banham os olhos turvando as vistas meninas, como se esta enfim fosse a sina, daquele que aprende a gostar. Chora-se pela partida, na dor cruel da despedida, mesmo sabendo q... read more »

A saudade...

A saudade! Como descrever esse sentimento; descrever essa palavra? É difícil de explicar; é difícil expressar; é difícil de sentir; e mais difícil viver com ela. Visite nosso Facebook aqui ou aqui. read more »

Poema | Piano da saudade

Fantasmas de amor e solidão tocados no piano da saudade que no canto da sala de dança fora abandonado, amor eu sonhei com você, foi um sonho divino que não posso esquecer, e outra canção de amor no piano velho foi tocada. Seu retrato ao meu lado foi um sonho que sonhei acordado e jamais existiu apenas meu coração o vê, pois seu retrato ainda na parede pendurado está, mesmo amarelado trás saudades que ficou no seu lugar. A saudade de você faz de mim um poeta a declarar amor pelas paredes de um quarto ... read more »

Poema | Sou feita de saudade.

Eu sou toda feita de saudades de um momento que ainda nem chegou, momento este que doi o coração de imaginar que não tarda a chegar. Queria que fosse sonho e deste pudesse acordar, mesmo sabendo ser momentânea a saudade que sinto, me ponho a chorar por dentro. Poderia dizer que saudade é coisa do tempo, mas para mim saudade é agora o que doí o peito e aperta o coração. Ainda nem fui, mas a saudade me tortura e os olhos se enchem de lágrimas.Deixar o amor e levar a saudade isto não é humano, é muita cruel... read more »

O eremita Jack e suas estórias de terror (conto)

Bastaram três copos bem cheios de sidra para que o caos se dissipasse de seu  espírito, assim como a neblina que encobre os campos se dissipa quando é fulminada pelos raios etéreos da alvorada. Há muito tempo sua vida havia se tornado um fardo demasiadamente pesado para se carregar, principalmente depois de descoberto que todos os [] read more »

Muda

Olá, amigos do Inferno! Mudança de layout para ficar mais levezinho. Espero que gostem e que continuem a visitar. Um forte abraço, Wania Andrade WAndrade - 29/04/2015 Podem continuar a procurar pelas tags e pelos nomes dos textos. Obrigada. Bem-Hajam! read more »

hie sentiat

Hoje? Tem muito ontem que se lhe diga...sorrisos! WAndrade read more »

Domingo de Páscoa.

Amigos do Infeerrno, a ementa do dia da Páscoa: Salmon Malandro. E não? Quem nã tem bumbum nã faz trato com seringa, já dizia Wania Andrade, mas isso é uma outra estória, de rir também, mas, quem sabe, para outro momento. No mais, um verde fresco, bem fresquinho e a certeza de que o que hoje faço por alguém, amanhã será feito por mim. Quem bom! Boa Páscoa a todos!  WAndrade - 05/04/2015 read more »

Tiê

WAndrade-01/03/2015 Ca c'était quoi? read more »

Relevo

‘Tava mesmo vento, um cortante de todos os lados, puxou o mais que pode a gola do casaco, a proteger o pescoço, e saiu assim, sem medo daquela friagem. Gelo já tinha há tempos no coração, não era novidade. Novo mesmo foi aquele encontro, depois de tanto tempo, aquele olá, oferecendo a cara a um beijinho. Pensou que ali tinha coisa, mas deu de si educação e retribuiu o cumprimento. Aquilo sim era gelo de sua parte. Manteve o olá apenas e seguiu a sorrir de leve, perante o espanto d... read more »

Líchia

Nem chateação, nem aborrecimento. Nem pena, nem dó. Talvez compaixão, que é de ter. Bárbaro, em anseios das pratas, idolatra o fidalgo, aliciando-lhe as benes, os apoios e a própria desgraça. Alma acanhada assim definha, coitada, nem sonha o que lhe ceifa o arbítrio, apenas zonza pelos cantos da vida, encalhada numa estância alquebrada e fria; incônscia e sem forças, deriva em si mesma…tonta… Num escambo medonho e murcho, partilham-se sombras e foices…, delusões…delírios entre aparê... read more »

Feio

Ai que me me gusta bailar… la bamba, espalhar os pés no chão que se curva. Isso sim é viver! Veias saltadas, alma alterada, semba, semba, obá,obá,obá! La bamba epopeia, descamba, desanda, diz sim ao arauto do fundo, ê bumbo, ê bumbo, ê limbo, ê boi! Seguro morreu de…scabido, fez feio sentido naquilo que pensava ser. E morreu sem saber que bastava um psiu, socorro, sou eu… que no bambo da corda não tenho mais vez. WAndrade-13/01/2015 Pago. read more »

Planeta

Dá um sinal. Pequeno que seja, menor, menor ainda, estarei lá. Acena, breve, véu, vulto, estarei lá. Sopra, brisa que seja, acanhada, que desses medos sei eu, estarei lá. Onde for, chagas ou mortes, estarei lá. Teu pranto comigo está guardado, caixinha de segredos, ninguém saberá, prometo. Mas dá um sinal, é tempo de risos e colo e flor e vida. WAndrade – 04/01/2015 read more »

"Vinte-Quinze"

Feliz ano novo para todos nós! Fé e força para construir esses novos dias que estão a chegar. Amor e compaixão para eleger esse novo ano O ano, O novo e melhor de nós. Consciência e alegria para permitir que as novidades cheguem e fiquem. Tudo será novo e feliz se nós o fizermos assim. Garra, esperança, honestidade e abraços. Sinceros e quentes. Todos apertados e demorados. Feliz “Vinte-quinze”!!! Abraços, Wania Andrade WAndrade-31/12/2014 read more »

Geul

A alma acanhada pela barbárie estende, débil, a mão acorrentada. O das luzes, acostumado a estas lidas, a tudo atento antes, chegará n’algum instante. Cercaram os teus dias, toldaram os teus sensos, mas é alvo o lado a que se lança, pois há de ti ainda muito, descansa. Paciência, pequena primavera, que a derrama está por terminar, já ouviram o teu chamado, já sabem como te alcançar. WAndrade – 21/12/2014y read more »

Trízporum

Os que aplaudiram a tua entrada triunfal são os mesmos que ovacionam a tua saída cabisbaixa. Gozam é do espectáculo, olha, do espetáculo… Somente as almas ralas deixam-se subornar por encantos factóides, é disso que ele vem falando há tempos e tu não suportas dar conta. O que mais falta acontecer? Mais um desmoronamento e vais ao fundo do mundo (como dizia o poeta), sem volta, sem salvação que seja. O que conta sabes bem o que é. O sentes na carne talvez como em nenhum outro alvoro... read more »

Trizporum

Os que aplaudiram a tua entrada triunfal são os mesmos que ovacionam a tua saída cabisbaixa. Gozam é do espectáculo, olha, do espetáculo… Somente as almas ralas deixam-se subornar por encantos factóides, é disso que ele vem falando há tempos e tu não suportas dar conta. O que mais falta acontecer? Mais um desmoronamento e vais ao fundo do mundo (como dizia o poeta), sem volta, sem salvação que seja. O que conta sabes bem o que é. O sentes na carne talvez como em nenhum outro alvoro... read more »

Dela

E de repente, depois de tanto, percebeu que não faltava mais nada…                                             talvez um pouco de picante…   Feliz Natal! WAndrade-25/12/2014 read more »

Natal

Feliz Natal aos amigos do Infeerrno! read more »

Soltas

Um dia você vai ter que parar de ignorar o óbvio. Um dia você vai ter que olhar para esses olhos e ver-lhes a tristeza, as rugas, o baço que eles lhe devolvem. Vai ter que parar de fingir que era isso e olhar à sua volta, o caos. Um dia você vai ter que parar e ouvir o seu amigo. Vai ter que encarar o deserto que é a sua alma. E perceber o que o seu medo fez com o bom de você. Vai ter que abrir as suas janelas e ver o seu próprio horizonte, aquele que você desejou. Um dia você vai ter q... read more »

Treze

Treze mil amigos no ano em que completo treze anos de vida em Portugal. Agradeço a todos que aqui vem para ler, comentar, discutir, só ver, espreitar, são todos muito bem-vindos, como sempre digo. E para os mais assíduos, os do dia a dia, queria explicar que quando fico sem partilhar por algum tempo é porque outros me pedem, para dar tempo de ler tudo com calma. Tento sempre atender a todos, pois vocês é que fazem este inferno ter a força que tem. Um abraço apertado a todos, e como sa... read more »

Esforço

E sabe por que? Porque... podem todas as rosas estar abertas e até Versailles estar em festa. Pode o riso adornar o que se entende. Entende-se. Pode a palavra enfeitar o fastio, que para isso (também) é regra. Pode o prazer desembrulhar-se em pequenas bolhas... pilhérias da vida… pode o vôo ser maior que a asa. Tudo pode…até a saudade ser mais forte que o silêncio. Contra isso nada pode!  WAndrade-15/11/2014 read more »

Pelo caminho

Não sou perfeita... às vezes, penso que falo grego, penso em sânscrito e amo em galês. Mas aceito outro copo, outro trago. Não sou perfeita...tenho dias maus, bad days, I have… e um inglês sofrível, como a alma vezes sem conta. É que, para mim, o  amor tem que ser explícito, o dito faz diferença, o amor vive de palavras, sim, de admiração e de exclusividade. O ser amado precisa saber que é especial, que é ouro, que difere dos outros porque é único. É, talvez eu dê demasiada importância a es... read more »

Entenda*

*A pessoa vê uma foto minha e comenta que ficou satisfeita com o meu semblante "feliz". Então, tá, obrigada! WAndrade-06/11/2014 read more »

Oriente

Daqui ainda vejo o mar, acredita. E acredita também que, neste momento, é impossível não lembrar teus olhos, os infantes de mel, como querias, quando te fosses embora. Que eu nunca mais pudesse abrir a janela. WAndrade - 29/10/2014 read more »

Segredo

Deita, amor meu, deita. Deita que esta cidade quieta, de mim repleta, espreita, zelosa, teu sono vazio. Deita, amor da minha vida, descansa, aqui não te alcança maleita malsã ou qualquer desvio. Sossega sem pressa tua alma inquieta, hoje discreta de sonhos e em eterno fastio. Aqui a guarda é somente aos teus sossegos, nada te obriga, a nada te obrigas, vem. E apenas deita, minha vida, desliza, que há muito preciso desta doce cantiga do teu ressonar. WAndrade – 28/09/2014 read more »

DOZE

E o Inferno ultrapassou os 12.000 amigos. Agradeço a todos, a quem vem às vezes, a quem vem todos os dias, a quem vem conferir se há coisas novas, aos que se revêem nas escritas, nas poesias, nos cartoons, àqueles que comentam, aos que conversam comigo por email, aos que já tornaram-se amigos, “sócios” do blog. Continuo a dizer, TODOS são bem-vindos, o Inferno não é só meu, confirmo isso a cada nova partilha. Aquilo que escrevo não é apenas a minha vivência, mas a de muitos de vocês e é... read more »

Novelhos

Agora, com os fios do bordado nas mãos, com eles não sabia o que fazer. Aflição de ter a vida no emaranhado de linhas, puxava uma, que agarrada na outra, fazia nó. Desprendia a seguinte e esta, desdobrada em várias, passava por dentro de mais duas… sem caminho. Até nos pés as tinha, as linhas, senhor, as linhas.   A quem comprou certezas tantas, as destrezas do destino não deveriam espantar. WAndrade – 25/09/2014 read more »

Pavio das lembranças

Tinha dia que até nem pensava, mas no outro… o pensamento, de implicância, acendia o pavio das lembranças e houvessem miolos! Era um tanto daquele perfume que vinha não sabia de onde, o nome aparecia do nada, nas notícias, no chamado de alguém na rua, abria uma gaveta e lá estava uma camisa perdida que nem dera conta, tocava o telefone e rezava que fosse, que fosse… Tinha pressentimentos, até a voz ouvia, do nada. Aquilo tudo explodia-lhe no peito que não havia o que fizesse passar, mas... read more »

Dulce

Mas esteve todo o tempo aqui, por aqui tudo. Era a simples questão de ver. Sem ressábios, na certeza de que a chegada seria sempre bem-vinda. Era um tantinho de procurar e pronto, o beijo guardado em folhas de alfazema, o abraço prontinho e silencioso, que assim apraz. E paz, semeada em terras de solidão, brotada mansa, como agora precisa. E mãos de abrigo que brincam de esperança, sem pressa, borboletas assanhadas, mas nada de assustar, que o momento é de remanso. E tem carinho, tem cu... read more »

Setembros

Não tens que agradecer, fiz com gosto. Gozo maior foi o meu, ver os teus olhinhos-meninos, acendelhas  do sorriso mais encantado que já vi, cheio, cheinho de brilho e alegria. E também não foi assim uma festa com nome e sobrenome, foi simples, mas teve brigadeiro, tarte de amêndoas e… chantilly, muito chantilly… ah, deixaste a vela e um afago bom, quando me chamaste de prenda… Feliz dia seguinte!     WAndrade – 18/09/2014 e a banda sonora... read more »

Marco

Acordou, olhou para o lado e soube, tinha que atravessar o deserto. Não importava o incerto do destino, mas tinha lá o que fosse certo na puta da vida? Tinha. Problemas, contas e… saudade. Mas era uma saudade tão dolorida, tão desajeitada, que evitava pensar. Disso já tinha que bastasse. Fugia desse sentimento mal ele lhe abordava, ainda que de leve. Indelével. Qualquer solta consideração neste sentido, arredava para longe com força, enfiando o que fosse naquele vão intrometido. Mas tinha... read more »

Destino

Quando a cabeça já não tem tamanho, quando corpo, pensamento e alma já são um imenso vale despovoado de sentido. Buscar, em segredo, o bordado para encontrar-se outra vez. Sonhar, silente, a moer as vontades, até triturar miudinho, a ver se lá passa. É, se passa a vontade… ou se a vontade passa lá...   Agora? Agora daria a vida por aquela chave… WAndrade – 02/09/2014 pega na vida e vemn read more »

Carioca

Esclarecendo, eu não fui cortês com você, eu sou cortês, é meu jeito, minha forma de estar, sempre e não quando me convém. Não tinha o que temer. Sua formosura é muita, mas não mexeu comigo tempo além do que devia, há tempos que minha solidão me ensinou a não precisar nem expectar seja o que for. Aprendi a ser por mim, comigo e para mim, seja no Algarve ou no Rio de Janeiro, portanto, a sua indiferença repentina não me trouxe nada que eu já não conhecesse. Se eu entendi? Entendi, sim. Seu su... read more »

Coisinha

Pudesse retribuir o teu afago terno e elegante (tão elegante és!). Soube como a asa de um pássaro a poisar sobre meu rosto… acalento, sei lá! E foi tão espontâneo, nem deste conta, apenas aquele momento… assustei-me, confesso, tenho prometido jamais conceder-me outro erro destes, sentimentos ou quaisquer afins sofrimentos (no final são do mesmo, dão no mesmo). Mas espantei-me, tens um jeito tão doce de falar, de querer saber de mim… desacostumei disso, desculpe se fui rude ou tive pressa... read more »

Paralelas

Boa tarde, a todos os mais de 11.000 amigos e mais do "Inferno". Obrigada!   É curioso, quando eu postei isto: http://euminfeerrno.blogs.sapo.pt/pitadas-de-inferno-especial-147428, parecia estar a ter uma premonição ou coisa do género... É, é mesmo um infeerrno!!!  Ou não!!!   Não é a primeira vez que falo disso aqui, mas a vida, a vida, definitivamente é ávida, uma cobradora extremamente pontual, credo! E não, isso não me deixa, absolutamente, feliz ou em regozijo, ao contrário,... read more »

Comments

Não é um desafio, tá?     WAndrade - 19/07/2014 read more »

Direito de resposta

O que os olhos não vêem aparece nas rugas, nas olheiras e na insónia, no nervoso miudinho, na resposta impaciente, na alegria inapetente. O que os olhos não vêem azucrina o dia-a-dia e age na covardia, na saudade que espreita sem fazer alarde, no silêncio que põe a devorar-lhe as vontades. WAndrade – 17/07/2014 read more »

7X1

Mas eu não digo que é um infeeerrno!!!!   7X1... sete a um... sete golos da Alemanha, que aliás deu um belo espetáculo de futebol e não só, de educação, dignidade, fair play, enfim, tudo que uma nação dotada de educação (principalmente) poderia dar. E um do Brasil, o Pentacampeão... Dói? Claro que sim, dói a dor da perda, de serem SETE em cima da camisola amarela, dói estar longe, dói ter assistido a tudo isso daqui, apenas eu e minha imperial fresca, doeu sim. Não vou falar da polí... read more »

Jogo? Qual Jogo?

Amigo, tem que ter um mínimo de responsabilidade (caráter) para  arcar com as consequências do mal que se faz. Estou a falar de quê? Do Sr. Zuñiga, claro. Não pode, agora, ficar se fazendo de bonzinho, coisa que o Sr. Não é. Foi feio, foi covarde, foi falta de esportividade, de educação e, principalmente, foi inveja, dor de corno, inferioridade. Faltou-lhe talento, dignidade, reconhecimento, faltou-lhe carácter, senhor, faltou-lhe tudo. Aprenda, o que é para ser, será, independente do q... read more »

"Pitadas de Inferno" - Fofocas de Deus

Aí, do nada, aparece alguém que te conta tudo.*     *sem você perguntar... WAndrade - 01/07/2014 read more »

Boas Maneiras

-“Obrigada pela disponibilidade.”   Não, não fui obrigada. Por ninguém (nada) nem pela disponibilidade, que esta cria-se, quando é de caso de precisão e/ou por educação. Nem obrigação nem disponibilidade, simplesmente mostrar que, mesmo o sentimento mais nobre e calado, justamente por assim se manter, também é capaz de total distanciamento quando percebe que a frieza nas frases supervisionadas não é, senão, um capeado interessante, muito diferente, por exemplo, do que se passa quando ... read more »




COPYRIGHT NOTICE: BlogUpp does not claim ownership of any content distributed via this blog directory and its content marketing channels.
The authors of the blogs featured above are assumed to be the content owners. BlogUpp is a blog promotion and content marketing service. Learn more

Terms of Service | Privacy Policy | Copyright © 2017, BlogUpp (aka BlogUp)